Buscar
  • Wilson Silva

Oportunidades Pós - Covid 19

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o impacto no segmento do turismo já ultrapassou 14 bilhões de reais, somente em março, comparando ao mesmo período em 2019. A projeção do setor para março, abril e maio é de até 300 mil demissões. De acordo com a Flightradar24, mundialmente temos uma média de 80,9 mil voos, quando nos dois meses anteriores a média diária era de 175 mil voos, ocasionando uma queda abrupta na aviação, que por sua vez abastece a maioria dos demais setores do turismo. Somente no Brasil, as aéreas nacionais anunciaram redução de até 90% de suas malhas.   Já são mais de 100 mil mortes em todo o mundo e, somente em nosso país quase 32 mil infectados pela Covid 19, ainda assim não temos uma visão clara de quando esse indicador de infectados será finalizado ou ao menos reduzido mundialmente.

Mas em meio a tantos indicadores negativos, também podemos aqui contabilizar números positivos:

  • Segundo a BBC News Brazil, temos 10 notícias boas em relação ao Covid 19, acesse aqui.

  • Somente em Nova York, apesar dos números elevados de casos, a redução do monóxido de carbono foi de 50%.

  • Em São Paulo, segundo a Veja, a redução do CO foi enorme: O CO é evidente quando se tem emissão veicular como principal responsável por emissão, quando ele cai significa que tiramos veículos nas ruas, o maior responsável pela poluição”.A concentração máxima foi de 1,0 ppm (partes por milhão), em uma média de 8 horas, verificada na estação Marginal Tietê – Ponte dos Remédios, frente a um padrão de 9 pp.

  • O isolamento social aumentou o diálogo entre famílias e fez com que empresários pensassem em soluções inteligentes para manter os seus negócios ativos.

Sabemos que a Covid 19 tem afetado diversas famílias e empresas e não quero aqui minimizar esse impacto, apenas mostrar que temos também um lado positivo, apesar de tudo.

E como será a retomada? Como será o Pós – Covid 19 ?

Minha empresa está preparada?

Eu estou? Minha família está?

São perguntas-chaves e que todos nós gostaríamos de saber as respostas exatas.

Confesso que estou aproveitando esse período para me debruçar sobre diversos estudos do tema, principalmente no segmento do turismo, ouvindo especialistas, analisando opiniões de economistas e buscando em meio a isso tudo formar uma visão clara do que poderá ser essa retomada ao setor de viagens e eventos.

Gostaria de compartilhar algumas dicas importantes à agências, profissionais e empresas:

Agências e alguns nichos específicos

  1. A retomada será lenta, não adianta apressarmos. Melhor buscarmos a recuperação com saúde do que inapto do ponto de vista saudável.

  2. A maioria das famílias está nesse momento fazendo, ou já fez, o seu planejamento de custos, revendo prioridades e adequando orçamentos, o mesmo vale para empresas. Será mesmo a hora de fazer promoções para destinos paradisíacos com preços especiais? Estamos em plena pandemia e precisamos entender o time certo para tudo. Que tal cuidar do seu cliente de outra forma? Acredite, em meio à crise temos exemplos super criativos e que o encantam fortemente. Com certeza, pós – pandemia, será mais fácil gerar receita com esse cliente.

  3. Nunca o valor agregado fez tanto sentido. O cliente não deseja falar com uma máquina.  Agora é a hora do valor humano, isso surtirá muito mais efeito. Seguindo essa linha, as pequenas e medias agencias terão grandes oportunidades.

  4. Que tal fazer o seu planejamento de custos e adequá-lo para 6 meses? Alguns poderão não ter capital de giro para esse período, por isso é hora de rever custos e adaptar-se da melhor maneira.

  5. As grandes agencias devem focar no suporte aos seus clientes e adequação à nova realidade de políticas de viagens. Isso vai exigir uma consultoria especializada no tema.

  6. As reduções devem ser feitas prezando sempre pela integridade com os colaboradores, afinal, todos eles se dedicaram por um período e merecem um tratamento proposto nos valores de cada empresa, na pratica, não em discurso ou apresentações comerciais.

  7. Quando o mercado retomar, o viajante voltará e buscará um atendimento humanizado e especializado.

  8. Não adianta comercializar destinos onde houveram picos absurdos de casos. Apostem no Brasil, vamos fortalecer nossa economia. Precisaremos disso!

  9. Por mais que aqui possamos ter um alto numero de infectados no futuro, não esqueçam: estamos em nosso país, nossa língua, nossa estrutura.

  10. Além disso, daria uma dica especial aos hoteleiros nacionais e cias. Aéreas – que tal nos unirmos e lançarmos uma campanha em prol do nosso país? Com tarifas e ofertas imbatíveis e que farão o brasileiro pensar em viajar novamente. Precisamos desmistificar a ideia de que as tarifas nacionais são caras e que por isso o brasileiro vai pra fora.

  11. Pessoal, o dólar está alto! Vamos favorecer nossa economia, agora é a hora! Não pensem em tirar o atraso quando esse período acabar, pelo contrário, invistam em promoções e ideias criativas!

  12. Nunca o marketing será tão essencial para destinos, hotéis, agencias e redes do nosso setor.

As oportunidades para o setor de eventos também serão enormes, não poderia esquecer disso!

Mas com um detalhe – ainda haverá um distanciamento social. Nesse quesito, empresas de eventos precisarão atuar de maneira criativa para promover eventos corporativos e sociais, mas sem deixar de lado esse ponto tão importante. Uma coisa é fato: é possível fazer, basta parar e pensar! Ou caso deseje, também poderá contratar uma consultoria especializada no tema.

Empresas

  1. Como dito anteriormente, como nunca o duty of care foi tão importante.

  2. A politica de viagens deverá ser revista por completo e para isso será necessária a criação de um comitê envolvendo todas as área da empresa. Neste grupo deverão ser analisados os números em viagens antes e durante a Covid 19. Quais negócios foram mantidos ou perdidos pela falta da viagem? Deve ser feita também uma avaliação de plataforma de conference calls. Se já possui, a mesma atendeu aos requisitos?

  3. Além disso, as empresas deverão avaliar por completo a sua cadeia de fornecedores e renegociar contratos. O ganha-ganha é fundamental, mas pautados pela ética, cuidado e profissionalismo, principalmente pelo suporte que tiveram durante a pandemia. Uma pesquisa de satisfação com o stakeholder é essencial para amadurecer decisões.

Importante contar com uma consultoria especializada para obter um resultado eficaz das ações tomadas.

Profissionais do turismo

O momento não é dos melhores, mas sabemos que toda crise tem começo, meio e fim.

Diria que estamos chegando quase na metade.

  1. Tenham calma, paciência.

  2. Aproveitem esse momento para cuidarem de vocês, de suas famílias e se reinventarem como pessoas, como profissionais que são.

  3. Que tal fazer um novo curso? Aprender um novo idioma?

  4. Agora é a hora de colaborar com a sua empresa ou até mesmo empreender, por que não?

  5. Pense em ideias fora da caixa. Nós somos criativos.

  6. Uma dica – dedique ao menos um período do dia para refletir nesses momentos e elabore um planejamento pessoal.

O mercado de trabalho irá aquecer novamente e haverá bastante capital humano disponível. O seu capital está atualizado? Pense nisso!

Teremos muitas oportunidades, basta olharmos o meio copo cheio, afinal existem varias pessoas olhando o meio copo vazio.

Espero que esse artigo possa ter ajudado você em algo 😊 Se gostou, compartilha, comenta, curte.. outras pessoas poderão vê-lo também.

PS.: Não coloquei todos os nichos do turismo, pretendo fazer isso ao longo das próximas semanas

Abraços,

Wilson Silva

Consultor Empresarial

Mestrando em gestão de negócios e mais de 15 de anos de experiencia no turismo, com marketing, vendas, operações e eventos.

Graduado em marketing e MBA em gestão empresarial pela FGV. 


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo